Sábado, 17 de Fevereiro de 2007

Artigo da universidade de vigo: o poeta esteve entre os galegos

As similitudes no carácter xunto a fascinación persoal polo que outros non abordan, levou ao poeta Miguel Amori á reflexionar sobre a referencia galega na construción da identidade portuguesa. Orixinario da rexión de Beira Alta, o autor expuxo na Facultade de Filoloxía os itinerarios, prexuízos e aproximacións establecidas entre o rural do país veciño e Galicia. Tras a súa presentación persoal, mediante unha fotomontaxe con parte dos seus poemas, Amori fixo fincapé nas similitudes dos pobos a ambos lados da fronteira, xa que “somos humildes, traballadores e persoas que se preocupan en abrir os brazos para acoller os outros”. Porén, recoñeceu que parte da empatía dos habitantes do Portugal interior cos galegos vén dada polo descontento co seu propio país, “no que non se nos ofrece un futuro, de forma que vémonos obrigados a emigrar, nos últimos anos maioritariamente a Andorra”. Na contra, Amori lembrou a desconfianza histórica cara á España na cultura popular, pois “de aí non veñen bós ventos nin bós casamentos” malia que paseniñamente vaia mudando esta visión. Ademais, o poeta sinalou que os galegos nunca foron asimilados ao resto de españois. O labor poético de Miguel Amori pretende seguir o ronsel de Luis de Camoes, “construíndo a historia a partir do sentido”. Nese senso, unha das súas obras O ollar dun peregrino recuperou dende a vivencia íntima a pasada gloria do santuario de Nosa Señora da Lapa, como salienta, “o maior centro relixioso do mundo ata que xurdiu Santiago”. Os acenos aos grandes da literatura lusa non rematan na aproximación lírica, senón que o mesmo nome de Amori é un pseudónimo, algo común na tradición portuguesa. “Chámome Mario de modo que cambiando a orde das letras, obtiven amori, o xenitivo latino, quer dicir, Miguel de Amor, porque escribo dende o que sinto”, afirmou.
publicado por miguelamori às 16:10
link do post | comenta, a tua opinião é importante | favorito
2 comentários:
De aaaaa a 23 de Fevereiro de 2007 às 18:21
afinal, já é um escritor internacional...
De joão Pedro a 26 de Março de 2007 às 23:26
Ainda bem que os escritores portugueses tenham sites e blogs disponíveis para podermos conhecer mais um pouco da sua obra e da sua biografia. E pena ainda poucos aderirem a esta nova tecnologia... da muito jeito podermos pesquisar na internet sobre os nossos escritores preferidos.
Um abraço

Comentar post

pesquisar

 

tags

todas as tags

links

posts recentes

,

.

.

,

.

.

.

Para pensar

Para refletir

Pensamentos

arquivos

Outubro 2015

Outubro 2014

Janeiro 2014

Novembro 2012

Outubro 2012

Maio 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Julho 2011

Dezembro 2010

Outubro 2010

Junho 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Maio 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Junho 2008

Maio 2008

Março 2008

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Outubro 2015

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
blogs SAPO

subscrever feeds